Menu

A Positive Technologies, empresa global de segurança em telecomunicações, divulgou hoje o relatório “Redes de sinalização 5G: problemas do passado que permanecem presentes”, que fornece uma visão geral do estado atual da segurança nas redes móveis e previsões para a segurança das emergentes redes 5G. ste é o primeiro de uma série de quatro relatórios sobre segurança das telecomunicações, que analisará os testes da Positive Technologies nas redes SS7, Diameter e GTP, incluindo detalhes de ataques reais realizados por hackers e o que as operadoras podem fazer para se proteger.

De acordo com a Positive Technologies, é preciso revisar alguns conceitos, como o de que o 5G não será afetado pelas vulnerabilidades de segurança existentes nas redes móveis atuais, por exemplo. Para mostrar esse fato, o relatório expõe questões-chave, como:

  • De que forma as vulnerabilidades nos protocolos de telecomunicações SS7 e Diameter afetam 5G e IoT?
  • Os protocolos atuais permanecerão relevantes nos próximos anos?
  • Quem pode ser vítima de ataques contra redes 5G?

"Nós enfatizamos que os riscos do passado permanecem presentes, principalmente porque as redes 5G interagem com outras redes móveis", disse Dmitry Kurbatov, CTO da Positive Technologies. Por conta dessa dependência da infraestrutura herdada, os hackers podem realizar ataques entre protocolos explorando as vulnerabilidades SS7 e Diameter, por exemplo, como parte de um único ataque. Um ataque a uma rede 5G pode começar com a exploração de vulnerabilidades nas redes 3G para obter identificadores de assinante (IMSI), por exemplo. É por isso que proteger as gerações de redes anteriores é crucial para a segurança 5G.”

Ameaças adicionais em redes 5G

O relatório também analisa novas ameaças do 5G. Além dos riscos herdados por meio de redes anteriores, ameaças adicionais estão surgindo na vanguarda. Com expansão do 5G, os principais consumidores de serviços de comunicação serão os dispositivos IoT, e não as pessoas. A adoção da IoT decolou após a implantação de redes 5G em vários países, mas sem proteger as tecnologias de telecomunicações subjacentes, os sistemas inteligentes de IoT também não podem ser mantidos em segurança.

"A maior ameaça à segurança dos dispositivos IoT é o ataque de negação de serviço", explicou Kurbatov. “Os resultados de nossos testes no mundo real são alarmantes: em todas as redes, sejam 2G, 3G, 4G ou 5G, invasores são capazes de privar assinantes de serviços. Componentes domésticos inteligentes ou equipamentos industriais podem ficar indisponíveis em um momento crítico. À medida que as tecnologias móveis 5G e os dispositivos IoT evoluem, o cenário de ameaças também evolui. Agora, carros conectados ou sistemas de cidades inteligentes podem ser alvo de hackers. ”

A Positive Technologies foi pioneira na pesquisa em segurança de telecomunicações. Seus especialistas são consultados por operadoras móveis em todo o mundo sobre vulnerabilidades em suas redes, ameaças que podem estar enfrentando e desafios das tecnologias de telecomunicações emergentes, como 5G e IoT.

Acesse o relatório completo aqui.